Diário de São Paulo, 10/07/2010

Por: estaprontoquandofazplim

jul 11 2010

Categoria: Sem categoria

1 comentário


Que ótimo!

Hoje saiu uma matéria impressa no Diário de São Paulo, como não está disponível completa online transcrevo a parte de minha entrevista para poder compartilhar com quem se interessa pelo assunto :

A primeira parte está disponível neste link : http://www.diariosp.com.br/Noticias/Dia-a-dia/8320/%91Moda%92+do+Rivotril+e+alvo+de+criticas

Agora a segunda parte:

Três gotinhas viraram 100

A socióloga Roberta Martinho começou a tomar rivotril aos 28 anos, por indicação médica. Na época ela enfrentava o drama da separação quando descobriu que o pai sofria de um câncer terminal. Segundo ela , no começo três gotinhas, mas cinco anos depois, quando conseguiu encerrar a relação com o remédio já tomava 100. ” E o efeito era o mesmo do início , com três gotas” conta . “É um remédio para se tomar por umas três semanas, para amenizar situações críticas emergenciais”, diz a socióloga.
Roberta conta que durante o período em que tomou Rivotril nunca teve dificuldade em conseguir receita médica . Bastava marcar consulta com um psiquiatra ou um clínico de seu plano de saúde e pronto .
Mas segundo ela, a dependência chegou a tal ponto que para ir a qualquer lugar ela precisava tomar umas gotinhas.
“Com isso emagreci muito, minha pele ficou péssima, perdi a capacidade de me concentrar, esquecia tudo. Dormia mas não descansava” .
Segundo Capone, os dados sobre os efeitos de Rivotril no organismo , a longo prazo, são , são controversos . “Há relatos de irritabilidade e impaciência, além de esquecimento , comprovado cientificamente”, observa .
Para alertar sobre o tema, Roberta criou um blog por onde meses compartilhou sua experiência com os leitores.
Há oito meses, ela interrompeu o uso ao decidir que queria um filho- atualmente ela curte o terceiro mês de gravidez ao lado do marido José Luiz Sampaio “Dá pra ficar sem o remédio. É preciso parar aos poucos . Há sofrimento, mas é pouco perto da satisfação de estar livre da droga”, resume.

Um beijo a todos!

Anúncios